Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Di Kribcha - O Torresmo

                                              


Ouça a história gravada aqui: hea das graveadne chteck do hia:


Di Kribcha

        Di wende in de colonii wóore ima di pletsa wo fon allem fakóoft gieb is un óoh fon allem passiad is. Es hot en haufe wende do rom im de pletsa geb, in de eckka, in te tóole, das es is schlimm sich an alle arinnre. Si hon fon allem gehandelt: fon de áisende phanne bis tsu de rattefalle. fom casemire stoff, bis tsu de fisch angle. Fon dem wain bis de fumm un fon de woscht bis di kribcha.
        Kribcha friasch de hémm honn wóod ima festlich. Es hot gehéest das iemand en schwain geschlacht hat, fon dem dan fett raus geprest hot dôrrich di kribcha, un di sin dan iwrich geblib fa se fatéele tswischen de nochbasch's lait.
Ich arrinre mich noch wi ich kléen wóod, das grosses ôwends esse wo do ima passiat is wenn ma kribcha harre fa mit óia se famische und dann iwa es brod chtraue un esse. Das wóod ima ene echte banket gewêes. Di mámai hot dan ima noch benutst das krôtsiches brod in klene fiaeckcha phekke un debai brotte im háiss fet fon de kribcha fa alla grinschpon fabrenne un das brot nommo êsslich losse. Un, so, hot das kribcha teppe fill meh volumm geb.
Haitsestóohe sóon io di doctre do rom das kribe un alles wo fon fett kimmt schóode macht un, das mit de tsait es de lait di odre faschtoppe ted mit fett. Awa, dassie gut schemeckke, das is en woahéed. Ich menne ima das was ma net tsu fill fasaimt, kann énem khene schóode mache.
Awa iwa kribcha is mohl en chteck passiat. 
Do wóod mohl ene geschefts mann mit en grohs gescheft's haus in de colonii, dicht hia in Caí, wo fon allem gehándellt hot. De hot Grotschoss gehéest. Das wóod ene schlaue geschefts mann, wo ima meh fôrran gang is mit sain schaulichkhéed im gescheftle. Ea hat in sain wende óoch fon allem fa se fakóofe.
Ene tóoh, wóore ich di maua fon main haus am khallge, do hot khalleg gefehlt. Wall es sammstach mittach's wóod, wóore di ganse geschefts haisa wo so ene artikel fakóofe, tsu. Do hon ich mich an dem Grotschoss sain gescheft's haus arrínad, un do, tritsch un tratsch, wóore ich bai dem in de vende. Es geschpreech is so ab gelóof:
Ea sóod:
- Nach, Gottes sohn, was fehlt dea dann hait?
- Ich will sihn ob es du khalleg hosst fa se fakhóofe.
- Io gewiss! - Antwort ea. - So fill seccha wi's du willst.
        - Dan geb mea mo tswói seccha.
Ea hot di bai gebrun, gehollef si in de auto tun, un hot mich tsurrick tsu de wende gellockatt.
Do, iwam betsóole hot ea mea noch en haufe dings óngebot, un ich hon ima nê gesóod. Ea is bis ans énn fon dem balcoon gang, wo en grohs aluminium schissel druf geschtann hot, fadekt mit ene abputs lumpe. Do, iwam dott hin am gehn, sóora:
- Filaicht willst du kribcha kóofe! Komm guck mohl, di sinn frisch enn komm un schmecke iwa gut. Du kannst doch net hait owend ohne kribcha blaiwe.
Ich sóod:
- Ia, awa...
Do is ea an di schissel komm, horra de lumpe gehob, do is so en iung khêtsie aus de schissel geschoss komm, un faschrock, is es glaich faschwunn. Es hot aus gesihn wi so en grohs rat.
Ea, so halwa únnschicklich, sóod do: 
- Khen problem! Das khêtsie is gróod hait móind gebóod geb.


TRADUÇÃO:


O Torresmo

Os armazéns na colônia sempre eram lugares onde era vendido de tudo e onde de tudo acontecia. Existiam diversos armazéns nos lugares, cantões, vales, que fica difícil recordar todos. Eles negociavam de tudo: de panelas de ferro até ratoeiras. De tecido casemira até anzóis. Do vinho até o fumo e da linguiça até os torresminhos.
Ter torresmo antigamente em casa era sempre algo festivo. Acontecia que quando alguém na vizinhança matava um porco, extraía a banha através dos torresminhos e eles sobravam para serem distribuídos entre os vizinhos. Me lembro quando eu era pequeno, a super refeição que sempre acontecia de noite quando tínhamos torresmo para fazer um mexido com ovos e então espalhar por sobre o pão e comer. Era sempre um autêntico banquete. A mãe então sempre aproveitava e pegava o pão mofado, cortando-o em pequenos quadradinhos e o misturava na banha quente do torresmo enquanto fritava para queimar todo o zinabre e assim deixar novamente o pão comestível. E assim a panela do torresmo ficava bem mais volumosa.
Hoje em dia os médicos dizem que o torresmo e tudo o mais que vem da banha faz mal e que com o tempo entope as veias com sua gordura. Mas, que é saboroso, isto é verdade. Eu sempre penso que o que não se consome demais não pode prejudicar a gente.
Mas, sobre torresmo, aconteceu uma vez uma história.
Tinha uma vez um negociante que tinha um grande armazém na colônia, perto aqui do Caí, onde ele vendia de tudo. Seu nome era Grotschoss. Este era um comerciante astudo, que cada vez mais prosperava devido ao seu talento em negociar. Ele também tinha em seu armazém de tudo para vender..
Um dia, eu estava caiando o muro defronte a minha casa, então faltou cal. Porque era sábado de tarde, todas as madeireiras estavam fechadas. Então me lembrei da venda do Grotschoss. Então passo a passo, logo estava no armazém dele. A conversa correu assim:
Ele disse:
- Então, filho de Deus, o que está lhe faltando hoje?
- Quero ver se você tem cal para vender.
- Sim, com certeza! - Respondeu ele. - Tantos saquinhos quantos quiser.
- Então me vê dois saquinhos.
Ele os providenciou, ajudou a levar até o carro e me trouxe de volta para o armazém.
Então, enquanto estava pagando a conta ele ainda me ofereceu uma montoeira de artigos dos que ele tinha a venda e eu sempre agradeci, dizendo que não. Ele foi até o fim do balcão, onde estava uma grande bacia de alumínio coberta com um pano de prato. Então, enquanto ele ia até lá disse:
- Talvez você queira comprar torresmo! Vem e olha, eles vieram agora, fresquinhos e tem um sabor inigualável. Você não pode ficar esta noite sem torresmo.
Eu disse:
- Sim mas...
Então ele chegou na bacia, levantou o pano, então num grito de susto voou para fora um filhote de gatinho, e assustado, logo sumiu. Até parecia um grande rato.
Ele, meio sem jeito disse:
- Sem problemas! Este gatinho justamente ganhou banho hoje de manhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário