Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

HIN UN HEA / WAINACHTS NACHT - TRADUÇÃO.

POR AÍ / TRADUÇÃO

NOITE DE NATAL

Muitos anos se passaram desde os tempos em que eu era um guri pequeno e ainda acreditava no Papai Noel.
Mas é uma sensação que a gente nunca esquece. Meu Deus, como era bonito de manhã, no dia do Natal levantar e ver o que o Papai Noel havia trazido. Mesmo que era somente um tecido para uma camisa nova.
Então, na semana seguinte nossa mãe já nos levava até a costureira para ela tomar nossas medidas a fim de confeccionar uma nova camisa. Nós então ficávamos ufanos porque tínhamos uma camisa nova de Natal.
Hoje em dia as crianças não valorizam mais estas coisas. Claro, hoje em dia é tão fácil entrar numa loja e comprar uma camisa, do feitio e do tecido que se imagina.
Então, chega o dia de Natal, e os parentes todos trazem camisas para as crianças. Então o armário fica repleto (de camisas) e a gente não sabe qual será a primeira camisa que se vestirá no filho.
Mas, também existiram os tempos em que não se acreditava tanto nos presentes, e sim, se pensava mais no nosso andar. E muitas vezes não éramos tão bons com nossos vizinhos ou com os parentes. Então, nas semanas que antecediam o Natal, os pais viajavam até o parente e reiniciavam o relacionamento.
Os vizinhos também eram procurados com uma dúzia de ovos embaixo do braço, ou com um grande e apetitoso pão de trigo. Sempre era assim: primeiro nossa mãe nos mandava levar até lá um presente.
- Vizinha, nossa mãe enviou estes ovos. Só que pede que usem logo porque eles já tem uma semana de idade. A mãe também perguntou se pode vir de tardezinha aqui tomar um chimarrão.
- Sim, certamente! - Responde a vizinha. - Diz para a tua mãe que ela pode vir sem nenhum problema, eu vou me organizar para isto.
Assim aconteceu. A mãe foi visitar a vizinha e a partir daquele dia a amizade foi para frente e se fortificou. Só faltou um pouco de boa vontade.
Vamos nós olhar neste Natal para nossos conhecidos e pensar o que nós podemos fazer para que tudo corra melhor. Seria um dos melhores presentes para o ano novo. Nosso coração se sentirá leve e assim tudo andará melhor nos negócios e com nossa saúde. Experimente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário