Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Correspondência - Post Gescheft

Olá Leitores do meu blog.


É por um email destes que recebi ontem do frequentador deste blog, Jorge Oliveira, que me sinto impulsionado a continuar alimentando e trazendo o mundo Hunsrickisch para este blog.


Ola, Estimado Pio Rambo, graças a DEUS teu trabalho está sendo enaltecido e reconhecido, tens absoluta razão em lutar para preservar essa Lingua pela qual estou me apaixonando, hoje infelizmente estou tendo que ajustar minha agenda, para continuar aprendendo com teu blog, mas escrevo estas humildes linhas para pedir-te que NÂO pares, continua sempre firme e altaneiro como é este grande estado do Rio Grande, ao qual tenho profundo respeito e admiração, LEMBRA-TE que quem não tem passado não pode contemplar o futuro, pois não sabe de onde veio!


Grande Abraço

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Resgatando o Hunsrickisch





Porque me interesso em divulgar o dialeto alemão Hunsickisch? 

Eu vi há mais de 11 anos que o nosso alemão estava se diluíndo no português. Decidi lutar para manter o mais puro possível nossa língua original. Este assombro tive, quando fui convidado para uma 1ª comunhão em Roncador, localidade do interior de nossa cidade São Sebastião do Caí, tipicamente alemã. Após à cerimônia, todo mundo saindo da igreja, vi uma menina de seus 10 anos de idade comentando com outra: 

- Di cerimônia wód bonita. Awa eu acho que de phóda podiad diminiuir de sermão porque de pé blaibe aguentiert niemand! Eu fiquei ganz cansada, maine pernas tun doendo un fiquei com luste de sair in de mitte de cerimônia. 
(TRADUÇÃO: A cerimônia foi bonita. Mas eu acho que o padre podia diminuir o sermão porque ficar de pe ninguém aguenta! Eu fiquei completamente cansada, minhas pernas estão doendo e fiquei com vontade de sair no meio da cerimônia.) 
A outra menina retrucou: 
- É, das is verdade! Imagina só, di Íria ficou mit dem nenê no colo di gans missa! Mus di cansada senn, muito mais que du, wall de peso fon dem nene is grande. Olha só wi de gordo is: de pesiert bastante! 
(TRADUÇÃO: É, isto é verdade! Imagina só, a Íria ficou com o nenê no colo durante toda a missa! Como ela deve estar cansada, muito mais que você, porque o peso do nenê é grande. Olha só como ele é gordo: ele pesa bastante!) 


                                          





Eu fiquei estarrecido com o que ouvira pois não imaginava que naquele recanto só de descendentes alemães as crianças estivessem misturando tanto o alemão com o português. 
Pedi a agenda que minha esposa sempre carrega na bolsa emprestada e tomei nota desta conversa, de tanto que ela me impressionou. 
No dia seguinte falei com o editor do jornal Fato Novo de nossa cidade (São Sebastião do Caí) e o mesmo me abriu caminho para escrever uma coluna semanal em alemão dialeto. Assim, surgiram as colunas: Bissie Gelô (pequenas mentiras, ou, meias verdades) e a coluna:Hin un Hea (pra lá e pra cá, ou, por aí). A primeira, sempre recontando as histórias que se ouvia antigamente, engraçadas e originais, e a segunda, crônicas e ensinamentos. 
Nestes anos todos, tenho mais de 200 colunas escritas, e com isto, aprendi e reaprendi muito sobre o nosso alemão original. 

terça-feira, 10 de julho de 2012

Saíu no Jornal Fato Novo: Pela salvação do Hunsrickisch

Uma reportagem mostrando a importância em mantermos nossa língua viva:

En reportaaj wo tsaicht di haupstichkhéed fa unsre chprooch lebendich losse:


Clique na foto para ampliar - Click uf es bild fa es fagreesre:




Comentário:
Há um certo exagero nesta reportagem pois não me sinto um especialista na língua alemã Hunsrickisch, muito menos o maior especialista e sim, um aficcionado e entusiasta  desta língua.