Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Brincadeiras de Criança / Khenna chpilunge

Quando éramos crianças, tínhamos uma brincadeira muito sadia que envolvia a língua Hunsrickisch. Era o seguinte: a gente pegava uma canção que estava fazendo sucesso no momento e cantava ela junto traduzida para o alemão. Assim, teve muitas canções da época da jovem Guarda e alguns sambas que receberam sua tradução para o hunsrickisch, inclusive dá para cantar junto, pois a gente incrementava a letra para que ela batesse na melodia com o original. Portanto, as palavras entre os parênteses são acrescentadas para fechar o tempo com a letra original.

Se lembra?

Feche Os Olhos
Renato e Seus Blue Caps

Composição: J.lennon/P.McCartney (versão: Carlos Imperial e Eduardo Araújo)

Feche os olhos e sinta um (doce) beijinho agora
De alguém que não vive sem você
Que não pensa e nem gosta de outra menina (bonita)
E tem medo de (assim) lhe perder

Todo a...mor desse mundo parece querida
Que está dentro do meu coração
Por favor queridinha divida comigo
Um pouco da minha paixão

Coisa linda coisa que eu adoro
A gotinha de tudo que eu choro
Coisa linda coisa linda


Versão Hunsrickisch:

Chliis di Aue

Chliis di aue un fiil iets en sisliches kissie
Fon iemand wo lebt net ohne dich
Wo denkt net un lieb net en anna chehn medche
Un hot bang dich do so falêere.

Alla liebe des welt, es chaint mea main liebling
Es weat gans in maines héts
Bitte main lieblingche tuh mit mea fatéele
En bissie fon mainem paschon.

Chehnes dingche, dingche ich adorire
Das klen trepfie fon alles wo ich brille.
Chehnes dingche, chehnes dingche

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

HIN UN HEA / ÁUSTRUCKE

Noch áustrucke
Ouça aqui

Di lait hon do hia in dem blog falangt mea sollte gesetsa chraiwe. Das hot mich mechtich gefróid, so hon ich mea foa geholl noch phóo gesetsa samma reffe un hia bai bringe. Du kannst dich froue fon wo ich di all hea hon. Ái di komme fon alla eckke hea. Di mêaschte wóore do rom in de hefta ufgeschrib geb wen iemand se gesóon hat. Un di andere hon main fróinde bai gebrun un mich druf arrínad. So, do sin se:

Tradução: POR AÍ

Mais ditos
As pessoas me pediram neste blog para que escrevesse ditos. Isto me alegrou bastante e assim me prontifiquei a juntar mais alguns ditos e apresentar aqui. Você pode se perguntar de onde consegui eles todos. Bom, eles vem de todos os cantos. A maioria eu fui anotando no caderno quando alguém os dizia. E os outros meus amigos trouxeram ou relembraram. Assim, aqui estão eles:

Iwa chtrait: sobre brigas:
"Di hot ima noch ene khees sac se wesche foam chtorrem!"
"Ela ainda sempre tem um saco de requeijão para lavar antes do temporal!"
"Foam unnwetta fenkt es fon wáit ón se tunnre."
"Antes do temporal começa a trovejar de longe."

Iwa di lait un sain kepp: Sobre as pessoas e suas cabeças:
"Ieda knoche hot ima bissie márrich in de mitte."
"Cada osso sempre tem um pouco de tutano no meio."
"De is so dumm un órem das ea hot di woscht un khén dórem!"
"Ele é tão bobo e pobre que ele tem a linguiça e não tem tripa!"
"Dicke stéen un dumme lait find ma in alla ecke un alla sait!"
"Pedras grossas e idiotas se encontra em todos os cantos e em todos os lugares!"
"Di dickplêssiche muhle diene noch net mo fa se wuhle."
"Os burros cabeçudos não servem nem para cavocar."

Iwa di fehla: sobre os erros:
"Rômgedreht is óch gefóo!"
"Dar a volta também é dirigir!"
"Gefêalich is de easchte fots noh'm chessa!"
"Perigoso é o primeiro peido depois da diarréia!"
"Di beste catolike fahaue alsmohls óch di micke."
"Os melhores católicos também esbofeteiam de vez em quando as moscas."

En gesêtsie:
"Háile, háile khatsedreck, moie frii is alles weg!"
Uma crendice:
"Cura, cura merda de gato, amanhã de manhã tudo estará sarado!"

Gemainde áustrucke: Ditos populares:
"Wea da klénes net eat is das grosses net weat!"
"Quem não dá valor ao pequeno não merece o grande!"
"So wi de hérr, so es geschérr!"
"Assim como o dono, assim são suas ferramentas!"
"Hall dich munda, fall net runda!"
"Mantenha-se em forma, não tropece!"
'Frohe stunde héhle alla wunde!"
"Momentos alegres curam todas as feridas!"
"Ene geschenkne gaul gukt ma net in's maul."
"A cavalo dado não se olha os dentes."

Iwa di órwed: sobre o trabalho:
"Rechta mied im gang alls gemiedlich un krank."
"Antes cansado no andar do que descansado e doente."
"Di Katrin un sai woll, de Hannes un sain moll
Mache di nochb're gans doll un de seckell gans foll."
"A Catarina e sua lã, o João e seu moínho
Deixam os vizinhos bem tontos e o bolso bem cheio!"

Iwa di fáule: sobre os vadios:
Wea móinds lenga chleeft helt es ôwens lenga aus!"
"Quem dorme mais de manhã aguenta mais à noite!"

Iwa di kníksiche: sobre os pão duros:
"Aus ene tsu'ne hand falt khéene nickel."
"De mão fechada não cai nenhuma moeda!"
"Lammsang gelt baut en welt."
"Wea tsuu halt beschaist sich net.!"
"Quem segura não se borra."

Iwa fiille faschprochung: sobre muitas promessas:
"chene blume komme ima aus ene faule bodem!"
"Belas flores sempre vem de um chão podre!"
"No'm schwants kimmt de pans!"
"Depois da barriga vem o rabo!"

Iwa unnbeclóbung: sobre desconfiança:
"Ieda Hentsie hot sain chwentsie, ieda Tsillche hot sai brillche!"
Cada Joãozinho tem seu rabinho, cada Ceciliazinha tem seu oculozinho!"

domingo, 14 de dezembro de 2008

Aprendendo o Hunsrickisch 21 - verbos

Um verbo que não existiam quando os alemães se instalaram aqui no sul do Brasil e sua conjugação:

Gravar - gravire

Presente: ich gravire, du graviast, de graviat. Mea gravire, dea graviat, di gravire.

Pretérito perfeito: ich hon graviat, du host graviat, de hot graviat. Mea hon graviat, dea hot graviat, di hon graviat.

Pretérito imperfeito: ich het graviat, du hest graviat, de het graviat. Mea herre graviat, dea het graviat, di herre graviat.

futuro do presente: ich will gravire, du willst gravire, de will gravire. Mea wolle gravire, dea wollt gravire, di wolle gravire.

Futuro do pretérito: ich mecht gravire, du mechst gravire, de mecht gravire. Mea mechte gravie, dea mecht gravire, di mechte gravire.

Gerúndio: am gravire.
Particípio: graviat

Bissie Gelô - Di Rantsich Tante - Tradução

A tia Ranzinza


As pessoas e as famílias se compõe no modo geral no mundo inteiro sem muita diferença.
Entre as famílias sempre tem pessoas alegres e pessoas insatisfeitas. Mas, quando está junto uma tia solitária, a qual mora junto da família e convive com ela, então tudo está perdido.
Assim, uma tia insatisfeita, gorda, solitária e com uma poupança razoável no banco, é uma das mulheres mais venenosas que se pode conhecer. E quando ela mora junto com uma família, fica difícil as crianças se criarem corretamente com a sua companhia.
Em Despique, vivia junto com a família Schrammel, a tia Elza. Era uma autêntica mulher insatisfeita, a qual só sabia se queixar sobre todas as coisas.
Ela possuía alguns fiozinhos de pêlo embaixo do nariz e uma generosa verruga com dois pêlos longos do lado da boca. Ela era gorda e solitária. Nunca havia casado.
Elza ajudava seu irmão na roça e tudo era difícil. Se previnir para levar as crianças adiante em seu crescimento não era fácil. E uma tia como ela, para levar a vida com o pouco poder aquisitivo que tinha, mal ganhava o suficiente para colocar na poupança. E ela, como a tia de nossa história, era pão-dura, gorda e poupadora.
Ela se queixava sempre sobre a vida de colono, que ia terminar, que eles iriam falir.
Então, um sobrinho que sempre a escutava se queixando, perguntou:
- Então, tia, o que então é ser pobre?
- Você não pode imaginar isto, Benjamim! Ser pobre é indescrit´vel. Não se tem comida, dinheiro, nenhuma satisfação, nenhuma companhia e nenhuma alegria!
- Cruzes, tia, isto então é ruim. Realmente não se pode ficar pobre. O que
mais tia?
- Pois, ser pobre é principalmente estar insatisfeito com tudo o que acontece ao nosso redor. Não se consegue imaginar como as coisas se antepõe a nós e como tudo inesperadamente acontece. Ser pobre deixaa gente simplesmente insatisfeito!
- Tia! - disse o garoto. - Agora sei o que é ser pobre!
- E então? - Disse a tia. - Com certeza já deves ter visto alguém que se espelhe na minha descrição.
O rapaz disse:
- Sim! E tenho muita pena esta pessoa porque ela sempre está conosco!
- Então, quem é? - Perguntou a tia. O rapaz disse:
- É você, tia: você é ranzinza, irritada, pão-dura, gorda e solitária.
Você deve ser uma colona muito pobre!
(qualquer semelhança é mera coincidência).