Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

domingo, 25 de abril de 2010

Bissie Gelô: An de Fakhead Órwed

Ouça este texto gravado aqui: Hea das graveadne chteck do hia:


An de Fakhead Órwed

Es giebt lait wo net tsufriden sin mit sain órwed. Bessa gesóod, di measchte lait sin net tsufride mit sain órwed. Wen ma do noh geht, un sucht, dan find ma lait wo ráckstich solle tsufride sin mit sain órwed, awa do sin fill wo góned tsufride sin mit denna.
Un wenn ma sich ummdenckte tut, dann wet ma beschtimmt wolle wisse: wo kommt das foa?
Es passead gemena tsait weche de nutsung tsu was tsu fa gelt fadine. Un fillmols chmaise di di lait sich an di eascht órwed wo do tsum foaschain kimmt. Awa, dann kennt'e di doch noch sain lieblings órwed noh gehn. Es passead awa net. Weche was? Das is en frage wo net chlimm is antworte: Gemena tsait gehn di lait net sain lieblings órwed noh, wall si sich akomodiad hon, un wisse wi di órwed wo se tuhn, gemacht giebt. Es is de bang tsu etwas náies gehn un nommo alles nái lenne.
Do sin êtliche lait drunna wo so langsam ónfange di unnwillich órwed se liebe, un blaibe dróhn en gans lebe un mache se gut. Das sinn awa mániche nohre.
Di measchte mache di órwed chlecht wenn si si net liiwe. Awa, es importanste is sóon das di lait wo net an sain liblings órwed sin gewe laichta krank un kenn bis kétsa lewe. Es passiat wall di person di meascht tsait sich net gut fiilt, un sich net gut fiile is chóode fa di gesunthéed.
Noch debai dem gewicht, grihn di kunne dan ab wo bedint gewe fon en person wo net génn an sain órwed is.
Fa dea sihn wi êglich sôwas is, fatseele ich was mohl im restaurant passiat is mit enem kunne wo het wolle was esse. Un wea de bedihnt hot wóod net an sain liblings órwed.
De kunne sóod:
- Mann, bring mea ene pastel!
De knecht, hot góned sich gemescht am plats wo'ra gesitst hot, un hot geantwort:
- De is fon gesta!
- Dann, bring mea ene biff!
- De is fon gesta! - Sód nommo de knecht wo góned sich gemescht hot.
Do sód de kunne schon so halwa beláidicht:
- Bring mea dan ene Sandwisch!!!
- De is óch fon gista!
De kunne wust net was sóon. De wód ganz ohne richtung. De knecht hot do waita gesitst, an de tsaitung geplettat wi góniemand dort im restaurant weat. Awa, wall de kunne foll hunga wód, ho'rra nochmol probiat:
- Du wésst doch wênich ene tella mit bohne un ráiss hon fa mich, net?
- Gewiss! - antwort de knecht. - Is awa óoch fon gista!
Do is de kunne awa behs gib. Do sóora:
- Wi mache ich es dann fa etwas fon háit do bedient grihn?
- Ai, komm moie! - Antwort de knecht.

-----------------------------------------

Tradução: No Serviço errado

Tem pessoas que não estã satisfeitas com o seu trabalho. Melhor dito, a maioria das pessoas não estão satisfeitas com o seu trabalho. Se a gente vai atrás, e procura, então se encontra pessoas que simplesmente estão realizadas com o seu trabalho, mas também muitas pessoas não estão satisfeitas com o que fazem.
E quando a gente pensa a respeito, então com certeza gostaria de saber: de onde vem este problema?
Geralmente isto acontece por causa da necessidade de ganhar dinheiro. E muitas vezes as pessoas se atiram no primeiro emprego que aparece. Mas, elas poderiam ainda seguir seu trabalho de preferência. Mas isto não acontece. Por que? Esta é uma pergunta que não é difícil de responder: geralmente as pessoas não trabalham no que gostam porque se acomodaram, e sabem como realizar o trabalho que aprenderam. É o medo de enfrentar uma novidade e aprender tudo de novo.
Tem algumas pessoas que acabam gostando do trabalho que não lhes agradava, ficam a vida toda neste trabalho e o fazem com qualidade. Mas, são só alguns.
A maioria faz um trabalho ruim quando não o amam. Mas, o mais importante é dizer que as pessoas que não estão no seu trabalho de preferência adoecem mais e até tem vida mais curta. Isto acontece porque a pessoa geralmente não se sente bem, e não se sentir bem faz mal para a saúde.
Junto a isto, o que pesa são também as pessoas que são lesadas por quem não gosta de sua profissão.
Para vocês verem como é feio isto, vou contar a história que aconteceu num restaurante, onde entrou um cliente que queria se alimentar. E quem o atendeu, não estava na sua verdadeira profissão.
O cliente disse:
- Senhor, me traga um pastel!
O garçom nem se mexeu do lugar onde estava sentado, respondendo:
- Ele é de ontem!
- Então me traga um bife!
- Ele é de ontem! - Disse mais uma vez o garçom sem se mexer.
Então disse o cliente já meio chateado:
- Então me traga um sanduíche!!!
- Este també é de ontem!
O cliente não sabia o que dizer. Estava completamente desnorteado. O garçom continuou sentado ali, folheando o jornal como se ninguém estivesse no restaurante. Mas, como o cliente estava faminto, tentou mais uma vez:
- Você provavelmente deve ter um prato de feijão e arroz para mim, não?
- Sim! - Respondeu o garçom. - Mas também é de ontem!
Então o cliente ficou brabo. Então disse:
- Como edu faço então para ter servido algo de hoje?
- Então vem amanhã! - Respondeu o garçom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário