Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Historinha em alemão: Di Kníksiche - Os Pão-duros

Ouça esta história gravada aqui: Hea das graveadne chtek do hia:

DI KNÍKSICHE

In ieda pletsa un iwa alla tsaite hot es kníksiche lait gieb. Das is en ekstra rass, wo sain aichne welt grind. Wea di fon iaus sied, kan es glaich merke das di gans ánischta sin, un fa alles hon se ánischtare ausgangen als uns gewehnliche chterwa.
Ene kníksiche, fa sain áigendunge fawehre, kimt ima fadreht raus. Als, tsum baischpill, wen ea will etwas altes fakóofe, dan bringt ea so en geschpreech ab:
- Wéeste, di hand neh-maschin is me wi hunnad ioa alt un hot chon haufen wais tsait geneht. Si wód chon main ua wowo gewehs, un mit dieses machin hot si sain khenna sain tsaich geneht, sain med sain haus-chtaias lumpen geneht un de engelcha sain windelcha all gemacht.
Dan freht de kóofa:
- Ia, wass soll di machin dan koste?
- Wód mo bissie! - Seht de kníksiche. - Mea komme chon an de praiss. Awa de eascht will ich noch bissie iwa di machin chpreche...
Un so geht es geschpreech waita. De kníksiche fédemt alles ronna was sain wowo mit de neh-machin ab gebrun hot. De kóofa, chon halwa impacient muss alles heere, obwohl es em net so órich gefellt. Awa, das ganse geschicht fon de machin ronna wickle is en taktic fon em kníksiche fa se fill fawehre un so ene hohe praiss foa chlón. Noch debai, wall ea de kóofa unngedultig list, pakt ea es gescheft fiks tsu chlón, ohne fill gescheftle oda de praiss ronna iudde.
  De kníksiche, iwa em fumm in de hand riwle, tsiet tief oochtum un seht mit en chweia hets:
- Main muta! ...Si hot di machin fill benutst! Oie, wenn ma es ganse tsaich baisamma chaffe ted wo main muta mit denna geneht hot, kennt ma en geschefts haus uf mache.
- Sicha? Freht unnglaubich de kóofa. - Dan mus di machin awa fill ausgelaiat sin!
De kníksiche wód di frage am wóde fa saine letste bess giebe. Dan seera:
- Kanst di machin gans ausnanna mache, do is nics abgelaiat. Es is fon em beste material, daitsche material, si geht noch hunnad ioa.
Dan, wet es gescheft tsu geschlón, un di alt ausgelaiatne machin wet iwa faweat fakóoft. De kníksich hot sich fon en alt ding ab gelíwat un hot noch gut driwa fadient.
Di kníksiche bringe fon allem fertig. In Linie Bonit hot es ene gieb, de Paul, de wód ausasich kniksich. Ea wód de tip wo ima hat sain plen fertig fa etwas me fadine als nohre es sollt sin.
So, ene gute tóh is ea bai de dokta in Kappesbérich fa ene blohs problem consultire. Ea hat mechtich mohls nedich de tóh se urinire. Ea wód chrô blohs-loss.
Baim dokta, hot ea dan saine problem gesód, de dokta hot ea unasuucht, un wall ea kene problem am Paul raus gefun hot, horra ene urin exóme faschrib.
Main, wi chlimm sowas! Ene exóme kost ima gelt. Ea hat gement de dokta ted ihnem nohre phó pille mostra-gratis gewe un dan weat saine problem fasaimt. Awa, wall ea dan de exóme foa geschrib grid hat, is ea dan de exóme mache.
Das is am andere tóh passiad. De Paul is in de laboratório komm mit en grohs flasch foll pipi. Di lait hon ea so saitlich beôbacht un in em laboratório sód di laboratorist ea het net gebraucht so ene haufe material bringe. Ea sód do:
- Es is ene haufe material fa net braiche tswaifle fa de resultod giebe.
Noch ene tóh, de Paul hot de exóme gried un is direkt bai de dokta ea tsaiche. De dokta hot de resultód gekukt, do sóra:
- De exóme is gut ab gelóf. Do is kene problem tsum foa chain kom. So, gewe ich dea nore phó chtergungs pille mostra-gratis fa di blohs faschtergre. Das wet dich héele.
De kníksiche Paul is tsufride hémm. Ea hat net fa nics de urin exóme gemacht.
Wira hémm kom is, do rufta di Berta, sain fró, un sód:
- Fró, mea sin en glicklich familie. De urin exóme hut kene problem getsaicht. So sin ich, du, unsa khenna es pitche un es Lurdiche, di wowo ana un de hunt Rex gans gesunt, kene hot dreck in em urin. Es wód wunder maine plón di haufe urine misturire So hon mea en haufe exóme geschpód.

TRADUÇÃO:

OS PÃO-DUROS

Em todos os lugares e em todos os tempos existiram pão-duros. Isto é uma raça especial, que cria seu próprio mundo. Que os enxerga de fora, logo nota que são diferentes e para tudo tem saídas diferentes do que para nós simples mortais.
Um pão-duro, para valorizar suas coisas, sempre sai atravessado. Como por exemplo, quando ele quer vender algo, então ele trás uma conversa assim:
- Sabe, a máquina de costura de mão tem mais de cem anos e já costurou uma enormidade de roupas. Ela já pertencia a minha bisavó e com esta máquina ela costurou a roupa de seus filhos, os panos dos enxovais de suas filhas e fez todas as fraldas de seus netos.
Então o comprador pergunta:
- Então, quanto deve custar esta máquina?
- Espera um pouco! - Diz o pão-duro. - Já chegaremos no preço. Mas primeiro quero falar mais um pouco sobre a máquina...
E assim a conversa continua. O pão-duro desfia todas as coisas que sua avó fez com aquela máquina de costura. O comprador, já meio impaciente, precisa ouvir tudo, mesmo que isto não lhe agrade. Mas, toda a história desenrolada sobre a máquina é uma tática para o pão-duro a sobrevalorizar e assim propor um preço alto. Ainda junto, por ele deixar o comprador impaciente, consegue fechar rápido o negócio, sem muito negociar ou abaixar o preço.
O pão-duro, enquanto desmancha o fumo na mão, respira fundo e diz com o coração partido:
- Minha mãe! ...Ela usou muito esta máquina! Poxa, se a gente juntasse toda a roupa que minha mãe costurou nesta máquina, poder-se-ia abrir uma loja de roupas.
- Sério? - Pergunta o incrédulo comprador. - Mas então esta máquina deve estar bastante gasta!
O pão-duro estava esperando esta pergunta para dar sua última mordida. Então ele diz:
- Pode desmontar a máquina, não tem nada desgastado nela. É de material da melhor qualidade, material alemão, vai durar ainda cem anos.
Então o negócio é fechado e a velha e desgastada máquina é negociada e supervalorizada vendida. O pão-duro se livrou de uma velharia e ainda lucrou em cima.
Os pão-duros aprontam de tudo. Em Linha Bonita existiu um, de nome Paulo, que era por demais pão-duro. Ele era do tipo que sempre tinha sua imaginação pronta para faturar mais do que o valor real.
Então, um belo dia ele foi ao médico em Salvador do Sul para consultar um problema que ele tinha na bexiga. Ele tinha a necessidade frequente de urinar. Estava de bexiga solta. No médico, narrou seu problema, o médico o examinou, e por ele não constatar nenhum problema ao examinar o Paulo, prescreveu-lhe um exame de urina.
Nossa, isto era cruel! Um exame sempre custa dinheiro. Ele achou que o doutor iria lhe receitar alguns comprimidos de amostra-grátis e seu problema estaria resolvido. Mas, como ele recebeu o pedido do exame ele foi fazê-lo.
Isto aconteceu no dia seguinte. O Paulo entrou no laboratório com uma garrafa enorme, cheia de pipi. As pessoas olhavam meio de lado para ele e no laboratório a atendente lhe disse que não precisava ter trazido tanto material. Ele então disse:
- É uma quantidade grande de material para não precisar ficar na dúvida na hora de fazer o diagnóstico.
Mais um dia, o Paulo recebeu o exame e foi direto no médico mostrá-lo. O médico analisou o resultado, então disse:
- O resultado do exame saiu bem. Não apareceu nenhum problema. Assim vou te receitar alguns comprimidos fortificantes de amostra-grátis para fortificar tua bexiga. Isto vai te curar.
O pão-duro do Paulo foi satisfeito para casa. Ele não tinha feito à toa o exame de urina.
Quando chegou em casa, ele chamou a Berta sua esposa, e disse:
- Mulher, somos uma família feliz. O exame de urina não mostrou nenhum problema. Assim eu, tu, nossos filhos o Pedrinho e a Lurdinha, a vó Ana e o cachorro Rex estamos saudáveis, não tem nada na nossa urina. Foi uma boa ideia juntar todas estas urinas. Assim poupamos um monte de exames.

2 comentários:

  1. Wie ich noch klen woo honn ich ooch so 'was enliches gohört... Das Geschicht ging ungefähr so: Do woar doch en Mann wo in die Stadt Roque Gonzales früher gewohnt hot, dort uwe in die Neikolonieregion/Região das Missões (Nordwesten vom Bundesstoot), en Mann wo so ooch raus irgendwo im Munizip viel Ackeland geplantzt hot. Na ja, wie es dann Erntezeit woa, härra(Hätte er) seine Knechte all foorisch gesoogt, dass die sollte so en ganz voller Toch- und Zwooinächtelang schloffe, so dass wenn es Zeit wär fürs Ernte oonzefänge, dass se dann all gut und richtich ausgeschlofft woore... Seine Meinung noh, ai do künde die Knechte dann next en ganze Wochlang oorweite, ohne dass se brauchte sein Kopp uff 'em Kisse hin lähn für se schloffe... -Paul Beppler (Facebook Gruppe: Riograndenser Hunsrückisch)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dankeschen Paul, fa das schehn geschichtche!

      Excluir