Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Bissie Gelô - Di Kuss - Tradução

O BEIJO

Em todos os tempos no mundo sempre aconteceu que para as pessoas que tem um

negócio, fizeram algo para trazer mais pessoas para o seu negócio.
Assim, em certos negócios é imaginado o que fazer para ele correr melhor. Assim

muitos descobrem que um bom caminho é abaixar o preço das mercadorias, pois assim as

pessoas aparecem para comprar.
Outros negociantes descobrem que é bom apresentar artigos de qualidade, então as

pessoas vem por causa da qualidade destes artigos. Então, às vezes, eles até perdem

dinheiro em alguns produtos, mas, porque é chamariz de clientes, ainda dá um bom negócio.
Ainda existem os que acham que quando se oferece um bom atendimento, que isto

também atrai a clientela. E isto é uma verdade: As pessoas simplesmente querem ser bem

atendidas. Se pode dizer que hoje em dia um dos maiores trunfos é atender bem as pessoas.

Elas sempre voltam.
Mas, no vale Klapper, um negociante descobriu uma maneira boa para atrair os

clientes. Ele contratou uma linda loura para trabalhar com ele no negócio. E quem gastasse

mais de cem reais na loja ganharia um beijo.
Estava escrito na frente da loja: "COMPRE ACIMA DE CEM REAIS E GANHE UM BEIJO DA

CECÍLIA!"
As pessoas logo viram que era linda a loira que atendia ali, e certamente, após

gastarem cem reais, ganhariam um beijo.
Então entrou um rapaz, olhou para a loura, observou seus peitos, se lambeu e

começou a gastar.
Era difícil chegar a cem reais. Ele já tinha comprado de tudo e ainda faltava para

chegar a tanto dinheiro. Entrão ele ainda comprou linha branca para a mãe, um par de

tamancos de madeira para a vô, uma carteira para o pai já que logo ele estaria de

aniversário e duas agulhas de crochê para a namorada. A conta chegou em noventa e oito

reais. Assim, ele com os olhos só nos peitos da loira, com o beijo na cabeça, ainda pensou

um pouco, então chegou a mais algo: precisava de um isqueiro para ligar o fogão. O fósforo

era muito caro.
Então ele comprou isto. A conta chegou a cento e quatro reais. Então ele disse

ligeiro:
- Então? Ganho agora meu beijo?
- Certamente! - Respondeu a bela garota loura. - Então ela chamou:
- Vovó! Vem cá! Tem mais um abobado destes que quer ser beijado por você! Ele

gastou mais de cem reais.
(Cada semelhança é mera coincidência).

Nenhum comentário:

Postar um comentário