Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Canção em Alemão Hunsrickisch - Grosse Bóol

 Ouça a canção Aqui: Hea das liid do hia:


HUNSRICKISCH                              TRADUÇÃO

Grosse Bóol                                     Grande Baile
Banda Tropical Brass                     Banda Tropical Brass


So en grosse bóol wi hait             Um baile grande como hoje     
Gibt's nimmi uf de welt                Não existe mais no mundo
So lustich un so chehn                 Tão alegre e tão bonito
Das wóo's noch nii gewehs.          Isto nunca foi.
Senn lait komm fon de chtat         Vieram pessoas da cidade
Un aus de colonii                        E da colônia
Di measchte mit de kharre           A maioria com os carros
Un de rest gerrit mit fii                E o resto cavalgado com animais.

Das bia lóft chon iwa                  A cerveja já está derramando
Di canekre sin chon foll               Os canecos já estão cheios            
So fill meh ja wi mea drinke        Sim, quanto mais nós tomamos
So fill grehssa gibt unsa doscht.  Mais aumenta nossa sede.
Das bia lóft chon iwa                 A cerveja já está derramando
Di canekre sin chon foll              Os canecos já estão cheios            
So fill meh ja wi mea drinke        Sim, quanto mais nós tomamos
So fill grehssa gibt unsa doscht.  Mais aumenta nossa sede.

Di buwe chtehn in dem ekk         Os rapazes estão parados no canto
Di med dott uf de banke             As garotas lá em cima dos bancos
Uf mohl gibt's en dobróde*           De repente soa um dobrado*
Dann geht alles tantse.              Então tudo vai dançar.
Di waibslait in de kich                As mulheres na cozinha
Di menna am balcom                 Os homens no balcão
Grid khéene me richtich tantse    Ninguém mais dança direito
Wall de sóol is chon tsu foll.       Porque o salão está muito cheio.

Das bia lóft chon iwa                 A cerveja já está derramando
Di canekre sin chon foll              Os canecos já estão cheios            
So fill meh ja wi mea drinke        Sim, quanto mais nós tomamos
So fill grehssa gibt unsa doscht.  Mais aumenta nossa sede.
Das bia lóft chon iwa                 A cerveja já está derramando
Di canekre sin chon foll              Os canecos já estão cheios            
So fill meh ja wi mea drinke       Sim, quanto mais nós tomamos
So fill grehssa gibt unsa doscht.  Mais aumenta nossa sede.

Das bia lóft chon iwa                 A cerveja já está derramando
Di canekre sin chon foll              Os canecos já estão cheios            
So fill meh ja wi mea drinke        Sim, quanto mais nós tomamos
So fill grehssa gibt unsa doscht.  Mais aumenta nossa sede.
Das bia lóft chon iwa                 A cerveja já está derramando
Di canekre sin chon foll              Os canecos já estão cheios            
So fill meh ja wi mea drinke        Sim, quanto mais nós tomamos
So fill grehssa gibt unsa doscht.  Mais aumenta nossa sede.
-----------
*Dobróde / *Dobrado - Estilo de marcha tocada, muito típica das bandinhas do Rio Grande do Sul, onde tem uma parte apoteótica com ênfase geralmente no trombone, onde é repetido às vezes até quatro vezes a mesma melodia. Ou seja, ela é dobrada. Por isto o nome dobrado para este estilo musical.

4 comentários:

  1. Só que já participou e dançou em um baile de Kerb ou da Linguiça é que sabe......quem nunca participou não sabe o que está perdendo!!!!

    ResponderExcluir
  2. Realmente, Diego! Bailes bons, descontraídos e de muita alegria.
    Obrigado pelo comentário.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo Blog, grande iniciativa.
    Quero contar uma história: fui criado em Ponta Grossa até 11 anos de idade e tinha contato com a grande colônia de estrangeiros de lá, alemães, ucranianos, russos e principalmente poloneses.
    Só que raramente ouviamos uma língua diferente falada em público e eu mesmo via isso como uma coisa, vamos dizer assim, não adequada já que mesmo os meus parentes descendentes de alemães censuravam quem falasse a língua.
    Agora moro em Paulínia, SP, trabalho na Unicamp e aprendi alemão porque me interesso muito por línguas.
    Lá pelo ano 2000 estava eu em uma festa grande quando observei alguns rapazes que estavam trabalhando em uma obra na Petrobras já meio "alegres" falavam de um jeito diferente. Me aproximei e perguntei sobre a língua, se era hochdeusch e eles responderam: "Kein deitsch, ist hunsrückish". Não entendi nada na hora, nem a palavra hunsrükisch, mas fiquei impressionado com a naturalidade com que eles falavam alí naquele ambiente lotado. Ninguém se incomodou com eles, que eram operários de obra e ex-lavradores de Soledade, RS, e conversamos a vontade. Prá mim foi espantoso participar daquilo, já que tinha ainda comigo aquela lembrança da repressão linguística de Ponta Grossa.
    Nunca me esqueci daquela ocasião, porém foi só no ano passado é que comecei a tomar noção do que é o hunsrükisch através do seu blog, que achei por acaso.
    É isso.
    Jose Ricardo Ribas
    Paulínia-SP

    ResponderExcluir
  4. Olá Ricardo,
    Muito obrigado pelo belo comentário que você fez, trazendo à tona mais um pouco deste saudável saudosismo em torno da bela língua alemã de nossos antepassados. Na realidade, este é um exemplo de como se consegue preservar nossa língua, pois muitos voltam a ela depois de anos distanciado.
    Parabéns e continue se interessando pelo hunsrickisch.

    ResponderExcluir