Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

domingo, 5 de abril de 2009

Chpessia fon Daitschland numma Sieben

Ouça esta história aqui: Hea das geschicht do hia:



Es is imma interessant wi di daitschlenda so êtliche chtekka ónbringe, un so sin si so chpássich das ma driwa lache mus.
So, will ich hait noch phó chpessia fon Daitschlanda fa aich fatsêele.

De Pápagai:
In dem restaurant, wóore so drai frólait, so dêemcha, ene káfi am drinke, un alles was si geschprôoch hon, hot ene pápagai wo dort dren wód, denna nô gesóod.
Do, en fróo, hot fa di dienst fróo des restaurant gefrood:
- wenn ich so ene ebérmliche pápagai het dere ich ea faschenke oda fakóofe.
- Ich óoch! - Antwort di dienstfróo. - De problem is awa, ea wées tsu fill!

Das Medche:
No dem bóol, kimmt das fênnetsen iêrich medche eascht móinds frii tsu haus. Sain mámai, nervêes, wód ihnes am wóode. Do, frohd si beláidicht:
- Is etwas passiat?
- Nêeee! - Só ihnes.
- Du wóost doch net filaicht mit énem mann do rom im bed?
- Natealich net, mámai!
- Warum bist du dann nohre iets foa tóoch am hémm komme?
- Wall main tsaich in de gans prasse faschtraud wóod un ich must es iwa all rom samma reffe.

Di Lêdich Mutta:
Ulli hot sain fróindin gefrood ob es net chlimm weat es kind ohne fatta tsiie. Si antwort:
- Was main mutta un main groos mutta féttich gebrun hon, das werre ich óch phakke se tuhn.

De Besoffne:
Ene gute óngeklaitne mann, kimmt bai de politsist an de fasche, un glóod sich iwa'm bammple mit en fest tsung, awa en mechtich fest tsung:
- Poliss, do hot iemand maine auto geschtoolt.
- Soo! - Sóod de politsist. - Dann must du hin gehn uwe an di delegacii un di faschwinnung des auto óntsaiche losse.
- Ah so? - Sóod e besoffne. - Dann gehe ich mohl glaich dort hinn!
- Awa de eascht, mach dein hoselatse tsu, eb du dort hinn gehts! - Hot de politsist dem óngeroht.
- Putsche! - Sóod de besoffne, un guckt no sain lats. - Di honn main medche debai geschtolt!

De Bodegero:
Ene chtarke mann, kimmt in di bodége rinn un froht:
- Is das plats fa do hia se chaffe, als wi es uf iáus de tóofel chteht, noch frai?
- Ia wohl! - Sóod de bodegero. - Awa wi sied es aus mit dain bekantung des profitsion un mit de esperients?
- Wód mohl! Ich tsaiche es chon dea!
Un in enem thack, chmaist ea ene besoffne de tea raus.
- Gute geschick! - Sóod de bodegero. - Awa, fa hia di orwed se grihn, must du de eascht mit dem cheff chpreche.
- Ia wohl! Wo is dan de cheff?
- Ea is gród nommo an de tea am renn tsurrick komme, wall du ea raus geschmiss hast!
==================TRADUÇÃO===================

Piadas da Alemanha número Sete.

É sempre interessante como os alemães preparam certas histórias e assim elas ficam estranhas e a gente precisa achar graça sobre elas.
Assim, quero hoje apresentar algumas piadas da Alemanha para contar para vocês.

O Papagaio:
No restaurante estavam três senhoras, assim, madames, tomando café e tudo que conversavam, um papagaio que se encontrava lá dentro, repetia.
Então, uma senhora disse para a proprietária do restaurante:
- Se eu tivesse um papagaio tão folgado, eu me livraria dele ou venderia.
- Eu também! - Respondeu a proprietária. - O problema porém é, ele sabe demais!

A garota:
Depois do baile, a garota adolescente chegou apenas de manhã cedo em casa. Sua mãe, nervosa, estava a esperando. Então, perguntou sentida:
- Aconteceu algo?
- Não! - Disse ela.
- Por acaso não estiveste com um homem por aí em alguma cama?
- Naturalmente que não, mamãe!
- Por que então estás retornando só agora, no amanhecer?
- Porque toda a minha roupa estava espalhada na praça e eu tive que recolher.

A mãe solteira:
Ulli perguntou sua amiga se não era difícil criar a criança sem pai. Ela respondeu:
- O que minha mãe e minha avó aprontaram, com certeza eu também saberei fazer!

O Bêbado:
Um homem bem vestido chega para perto do policial na faixa e enquanto bamboleia se queixa com a língua presa:
- Policial, alguém roubou meu carro!
- Assim! - Disse o policial. - Então você deve ir lá na delegacia e comunicar o sumiço do seu carro.
- Ah é? - Disse o bêbado. - Então irei logo lá!
- Mas primeiro feche o fecho de sua calça antes de ir lá! - Disse o policial aconselhando.
- Pucha! - Disse o bêbado olhando para o seu fecho. - Ees roubaram também a minha garota!

O Bodegueiro:
Um homem forte, entra na bodega e pergunta:
- Está o lugar aqui para trabalhar, como indica a placa lá fora, ainda vago?
- Sim! - disse o bodegueiro. - Mas como é seu conhecimento da profissão e sua experiência?
- Espera, eu já lhe mostro!
E num instante ele atira um bêbado para fora da porta.
- Bom tino! - disse o bodegueiro. - Mas para pegar o serviço, deve primeiro falar com o chefe.
- Sim! E onde está o chefe?
- Ele a recém está voltando na porta porque tu o atiraste para fora.






Nenhum comentário:

Postar um comentário