Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Bissie Gelô - De Matusalem

Ouça esta história aqui: hea das chteck do hia:


DE MATUSALEM

Es is grohsódich wi in de welt fill menna chlimm sinn iwa di frólait. Si gehn fia un
tswantsich chtunde mit de frólait in em gehénn un denke nohre chwáintsich dings iwa si. Di especialiste són di menna herre ene gehénns problem un miste tratament gemacht grihn fa sain plén gerricht grihn.
Es giebt menna wo net kenne sihn en fró langst si gehn, dan wet chon glaich denna nô gekukt fa sihn wi saine hinnre is. Dan, belecke si sich un hon ima en chpessie nô se són:
- Putche noch mohl, was ene hinnre! Mit so áusgeschnitseltne óschbeckelcha ted bis di Carla Péres sich demit faschehmt fiile concorrents mache!
Di fróinde wo bai em chtehn un chmaisse geschpreech weg, fenge all ón dem frómensch nô guke, dan wet gelacht un mo ontlich noch geschpott.
Una de fill fahungatne menna giebt es etliche druna wo sich net halle kenne, dan wet mit de med gehetst. Un ene oda de andere is dan so fahungad, das a drón chpringt un alles reskiad fa and de fró oda dem mede se tatschle.
Haitsestóhe is di welt sich am ennre un was ma sied is das di frólait fill me kiftich sin als wi si wóre friasch in main iugend. Haitsestóhe tun si óh chon chpessia de menna nô són un fill guke so natealich di menna fon foa sait tswischen de bén ón, das ma sich werklich so halwa faschemd fihlt. Es chpead énem als so wi ma am ab gemess gebe weat.
Ma sied in de televisom das di frólait hait fill mê hungrich sin als friasch un es is
hauptsechlich wall es ken grosse unnaschitte me giebt tswischen de menna un de frólait sain flichtunge. So, Fadiene di frólait sain gelt, hon sain responsabilitete un suche es mache wi di menna.
Awa, friasch wód es alles fill me unnschuldig. Es is alles hehlich passiad in de dunkelhéd de nacht un fill frólait hon en gans lewe lang gelebt ohne sich ennsihn das sain menna aus de hochtsait camange harre. Un do driwa, honich en chtek:
In de tsait wo ich in Sant Leopold geschaft hon als abnémma, wore ich phó monaten knecht fon enem abnémma wo Matusalem gehéest hot. Es wód ene gute man, hat haufe waiss fróinde un, hauptsechlich, gans fill fróindine. Un ea hot wercklich es gescheft unna gebrun weche de frólait. Hot nii di bilda denna cobriad un sô, hot sain órwed óngefang chulde se gewe.
Entlich, wód ea so unna gekróbt in de chulde das ich un maine bruda dem es gescheft ab gekóoft hon.
Awa, wall ea so flábbich uf di frólait wó, harra so dan un wan en fró bai sich in em
tsimache wo newam chtudium wó. Ea hot werem de órwed chtunde mit de frólait in dem tsimache gefechelt, in de tsait wo ich di bilda órwed gemacht hon.
Ich wust das ea faháirat wód, hon awa net sain fró gekent. Wen dan sain amanten dort hin kom sin, horra si glaich in es tsimache gelôkkat un di teia hinna sich tsu gemacht.
Alsmo is es passiad das di frólait kom sin un ea wód net dô. Dan, hon ich es tsimache uf gemacht un si rinn geloss fa ea se wóde. Dan, is ea kom un is gláich in es tsima bai di fró wo am wóde wó.
Ene tóh, is sain áichne fró ea suche kom. Ich hat si net gekent, hat gement es weat noch en fon de haufe amanten, dô hon ich si in es tsimache geschikt, si sollt bissie wóde, de Matusalem weat uf di bank gang, ea kehmt glaich.
Si hot nics gesód, is in es tsimache, hot di teia tsu gemacht, sich náckich gemacht un ea gewód. Wi de Matusalem kom is, sóre ich weat en fró in em tsima. Ea is glaich nô in es tsimache, hot di teia hinna sich tsu gemacht.
Es hot net lang getauat, do sin di tswói halleb náckich aus em tsima geschprung kom, de Matusalem fonne drón un di fró hinna dem nô. Tsum glick wód in em moment kene client in em studium. Di fró hat die lat fon dem fensta in de hand un hot nohre geschróit:
- Emilia wet de knuppe héese wo ich dea uf em buckell raus chlón, du hunt!

--------------------------------------------------
TRADUÇÃO:
------------------------------------------------------

O MATUSALÉM

É relevante o que tem de homens doidos por mulheres no mundo. Eles andam vinte e quatro horas com as mulheres no cérebro e só em pensam bandalheiras com elas.
Os especialistas dizem que estes os homens tem um problema cerebral e que precisam fazer um tratamento para alinharem seus pensamentos.
Tem homens que não podem ver uma mulher passar por eles, então já logo as acompanham com o olhar para ver como é o seu trazeiro. Então, eles se lambem e sempre tem uma piadinha para dizer:
- Nossa, que bunda! Com um par de nádegas tão bem esculpidinho até a Carla Péres sentiria vergonha em fazer concorrência!
Os homens que estão parados com ele jogando conversa fora, começam todos a seguir a mulher com o olhar, então riem e debocham.
Entre os tantos homens tarados tem alguns no meio que não conseguem se segurar, então inticam com as garotas. E um ou outro então é tão tarado, que ele avança nela e arrisca tudo para apalpar a garota.
Hoje em dia se vê que o mundo está mudando e o que se vê é que as mulheres estão muito mais atrevidas do que eram quando eu era adolescente. Hoje em dia elas também já atiram piadinhas para os homens quando passam por elas e os encaram com tanta naturalidade de frente no meio das pernas, que a gente se sente meio envergonhado. Isto nos parece como se estivéssemos sendo medidos.
A gente vê na televisão que as mulheres hoje em dia estão bem mais famintas do que antigamente e isto é principalmente porque não existem mais grandes diferenças entre as obrigações de ambos. Assim, as mulheres ganham o seu dinheiro, tem suas responsabilidades e procuram fazer que nem os homens.
Mas, antigamente tudo era muito mais inocente. Isto tudo acontecia na escuridão da noite e muitas mulheres viviam uma vida inteira sem se darem conta que seus maridos tinham camangas fora do casamento. E a este respeito, tenho uma história:
No tempo que eu trabalhava como fotógrafo em São Leopoldo fui durante alguns meses empregado de um fotógrafo que se chamava Matusalém. Ele era um homem bacana, tinha muitos amigos e, principalmente, amigas. E ele realmente conseguiu quebrar o negócio por causa das mulheres. Nunca lhes cobrava as fotos e assim, seu trabalho começou a dar prejuízo.
Finalmente ele estava tão enterrado nas dívidas que eu e meu irmão compramos o negócio dele (o estúdio).
Mas, como ele era tão bobalhão pelas mulheres, ele tinha de vez em quando uma mulher com ele no quartinho ao lado do estúdio. Ele ficava durante o expediente horas no quarto transando com as mulheres, no tempo em que eu fazia as fotos.
Eu sabia que ele era casado, mas não conhecia sua esposa. Quando então suas amantes chegavam lá, ele logo as atraía para o quartinho e fechava a porta atrás de si.
As vezes acontecia que as mulheres chegavam lá e ele não estava. Então, eu abria o quartinho e as deixava entrar para o esperarem. Então quando ele voltava, logo ia para o quarto junto da mulher que o esperava.
Um dia, chegou sua legítima esposa o procurando. Eu não a conhecia, achava que era mais uma de tantas de suas amantes, então mandei-a entrar no quarto dizendo que esperasse, que o Matusalém havia ido ao banco, mas que logo retornaria.
Ela não disse nada, entrou no quartinho, fechou a porta, se pelou e o esperou. Quando o Matusalém chegou, eu disse que tinha uma mulher no quarto. Ele foi logo para o quartinho e fechou a porta atrás de si.
Não demorou muito, vieram os dois correndo para fora do quarto seminus, o Matusalém na frente e a mulher atrás dele. Por sorte naquele momento não tinha nenhum cliente no estúdio. A mulher tinha o sarrafo da janelha na mão so mais gritava:
- Emília vai se chamar o calo que vou causar nas tuas costas, seu cachorro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário