Minha foto

Sou o tipo de pessoa incansável. Faço de tudo o tempo todo e gosto de construir resultados. Locutor, apresentador, colunista, escritor e defensor da língua alemã Hunsrickisch, apaixonado pela música alemã e pela culinária, tenho por hobby cozinhar, pintar quadros a óleo e tocar contrabaixo. Eletrotécnico de carreira, me aposentei nesta profissão, e agora, além de manter ainda minha oficina eletrônica trabalho como voiceover internacional em e-learnings e wbt. Amo tudo o que faço.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Vídeo - Di Fahúngatne Fucs

DI FAHÚNGATNE FUCS
por: Mabel Dewes


Das is das chteckche fon de fahúngatne fucs.

Es wóre chon phó tóohe wo dI fucs net me richtich gess hot. Saine móoche wód chon lêera wi sain secle. Wenn si noch wênichts gelleb riebcha esse ted, dan dêera si bis noch fom caninche chnause gehn.
- Wenn ich dan wênichts kennt en fett hinkel schnause gehn fom dem tiicha... awa dort kann ma gónet hin gehn: de is ima net órich gut geschtimt. - Sód di fucs fa sich sell'bst. Uf émol hot di fucs ene hón gesihn wo do lehn in de sonn gehukt hot. Do hot si gedenkt: "Ich gehn lamsamche hin! Di hóne hon hetta flaisch, awa wen ma khen hinkel hot, was will ma mache?" Di fucs is blos bissie dichta komm, do hot de hón chon óngefang se phikke.
- Auetsch, auetsch! De hón phikt negst wi'n nêmaschin! - Sóod di fucs. De hón hot de waita gephikt, links rom, rechts rom, un di fahungatne fucs is nimmi fott kom.
- Du liiwa tsait, fucs! Bist du samma gefó geb? - hot das ratche gefrod. - Du bist awa mo' en dumm fucs! Orre bist du blind? Host du net gesihn das das de beste chtrait hón is wo's do hi'rom gibt?
- Ia, ia! - Sóod di fucs. - Ich gehn mea mo' sellebst hinkle tsie.

Tradução:

A RAPOSA FAMINTA


Este é o pequeno conto da raposa faminta.

Já fazia alguns dias que a raposa não haviam mais comido direito. Seu estômago já estava mais vazio do que seus bolsos. Se ela ao menos comesse cenouras, então furtaria elas do coelhinho.
- Se eu ao menos pudesse furtar uma galinha gorda do tigre... mas lá não se pode ir: ele sempre está bem afiado. - Disse a raposa para si mesma. De repente a raposa viu um galo que estava sentado sozinho no sol. Então ela pensou: "Eu vou devagarinho lá! Os galos tem carne mais dura, mas quando não se tem galinha, o que faremos?" A raposa só chegou um pouco mais perto, então o galo já começou a picar.
- Au, au! O galo pica quase como uma máquina de costura! - Disse a raposa. O galo continuou a picá-lo, pela esquerda, pela direita e a raposa faminta não conseguiu se livrar.
- Que coisa, raposa! Você foi atropelada? - Perguntou o ratinho. - Mas você é uma raposa burra! Ou você é cega? Você não viu que este é o melhor galo de briga que existe por aqui?
- Sim, sim! - Disse a raposa. - Eu vou mesmo me criar galinhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário